Estamos na contagem regressiva para os 500 anos da Reforma Luterana!

Faltam dias!

Quer saber mais?

CONSTRUINDO UMA NOVA HISTÓRIA

Construindo juntos
 
Quando falamos em construir logo vem em nossa mente uma construção, talvez de um prédio, de uma casa, ou mesmo de uma empresa.

Uma construção requer  tempo , dedicação, ânimo.

Com o inicio de mais um Ano também nós traçamos metas, objetivos, fazemos planos, as nossas esperanças se renovam  afinal temos 365 dias para construir um tempo melhor . Por esta razão fazemos planos para serem cumpridos durante o ano.  Planejamos em começar aquela dieta, estudar mais a bíblia, orar mais, visitar aquela pessoa querida, ter mais paciência, começar a academia  e financeiramente planejamos em trocar de carro, comprar uma nova casa, fazer aquela viagem, trocar de emprego, e por ai vai.

Quando falamos em construir temos 3 passos que devemos seguir:

1- Temos que ter um projeto.

2- Planejar

3- Colocar em pratica. (ação)

O Senhor Jesus nos conta a historia de dois homens que construíram casas, um foi sábio e o outro tolo. O tolo construiu sua casa em cima da areia e o sábio em cima da rocha, quando veio a chuva a casa que foi construída em cima da areia caiu enquanto a casa construída sobre a rocha não foi abalada. Aqui a bíblia nos mostra quem projetou e planejou melhor a sua construção.

Tudo em nossa vida gira em torno de construir: construir um bom casamento, relacionamento com os filhos, amigos, carreira profissional, e acima de tudo isso o meu relacionamento com Deus. Aqui entra a lei da semeadura, aquilo que se planta é aquilo que irá se colher.

Construir um Ano melhor implica em colocarmos nossas vidas nas mãos de Deus e no tempo certo ele nos abençoará.

Também não podemos viver sem projetos, sem ter metas, viver um dia após o outro sem motivação, não é isso que Deus quer para você e também para mim. Temos sim que ter objetivos. Sem ser por ganância, por querer ser melhor do que o outro. Temos que ter metas para ajudar a igreja a crescer, a resgatar almas perdidas, a levar missionários aonde não podemos ir.

Temos que ter metas, projetos para o crescimento do nosso departamento, e também  o nosso crescimento espiritual.

Lembre-se sempre o quanto o Senhor Deus projetou, planejou e executou seu grande plano. No tempo certo enviou seu Filho unigênito ao mundo, o qual viveu submisso ao projeto do Pai até alcançar a cruz. Na cruz derramou seu sangue precioso para conceder a toda a humanidade o resultado do maior projeto da história do mundo: salvação eterna. Quem crê em Jesus desfruta de todas as bênçãos deste maravilhoso projeto. Viva assim, com responsabilidade, confiança e fidelidade projetando, planejando e executando da melhor maneira todas as coisas pois o teu Senhor já  fez tudo isso e muito mais por ti.

Que possamos construir um 2015 abençoado como Deus nos proporcionou em 2014.

Cristina Feres Kaizer

Presidente Servas CEL São João – Curitiba – Pr

2014-2015

PRONUNCIAMENTO DAS IGREJAS EVANGÉLICAS HISTÓRICAS SOBRE AS ELEIÇÕES GERAIS DO BRASIL - 2014

 

PRONUNCIAMENTO DAS IGREJAS EVANGÉLICAS HISTÓRICAS SOBRE AS ELEIÇÕES GERAIS DO BRASIL - 2014

As igrejas evangélicas históricas do Brasil, em virtude da realização das eleições gerais em 5 de outubro (1º turno) e em 26 de outubro (2º turno) e considerando o papel de seus membros no exercício pleno da cidadania, bem como o comprometimento dessas igrejas com o Estado democrático de direito e o seu reconhecimento e apoio às instituições democráticas, expressas nos Poderes constituídos da República, vêm junto a seus membros e à sociedade brasileira em geral fazer o seguinte:

PRONUNCIAMENTO 

1.            Nenhum sistema ideológico de interpretação da realidade social, inclusive em termos políticos, pode ser aceito como infalível ou final nem é capaz de interpretar os conceitos bíblicos da história e do reino de Deus, no entanto, cremos que Deus, Senhor da história, realiza a Sua vontade de várias maneiras, inclusive por meio da ação política;

2.            As eleições são parte do processo de busca permanente de equidade social, de garantia dos direitos fundamentais à pessoa humana, de vivência ética e comunitária, às quais estimulamos o protagonismo de homens e mulheres cristãos, comprometidos com os valores do Evangelho de Cristo;

3.            A democracia é um valor universal, bem como o governo representativo dela decorrente e a sociedade democrática pressupõe pluralidade de ideias e a livre expressão do pensamento político, alternância do poder, em forma republicana de participação popular;

4.            Os chamados mensalões, julgados e ainda  não julgados pelo STF,  expuseram, na esfera partidária, a dualidade de forças políticas de matizes ideológicas distintas, que se digladiam eleitoralmente, visando o acesso ao poder, mas revelam a fragilidade dos partidos majoritários na elaboração de suas amplas alianças partidárias que, em muitos casos, não são de natureza político-ideológica, mas se constituem em verdadeiro fisiologismo;

5.            O sistema de financiamento de campanhas admitido no Brasil é perverso, indutor e retroalimentador da corrupção e termina por eleger, majoritariamente, verdadeiros representantes do poder econômico e não dos interesses da maioria da população;

6.            O atual sistema político reflete partidos políticos que não têm identidade e realizam alianças que não fidelizam ideais, mas denunciam conveniências e interesses corporativistas. De igual modo, o modelo presidencialista de coalizão compromete a ética e a democracia cujos pressupostos são a fiscalização e a alternância no poder;

7.            Candidatos/as frutos de estratégias de marketing e alianças comprometedoras não são dignos de voto;

8.            Ninguém deve receber voto simplesmente por expressar a fé evangélica, antes, deve-se recordar que “a fé, se não tiver obras, por si só estará morta” (Tg 2.1). Entretanto candidatos e partidos que defendem em seus programas posições que se oponham a valores cristãos tais como justiça e paz; integridade da vida e da criação; preservação da família; honestidade e respeito ao bem público não podem merecer nosso voto.

9.            O processo político não se esgota com as eleições e os valores da cidadania, marcados por gestões públicas transparentes e probas, têm correspondência na vida de integridade cotidiana de cada cidadão e cidadã brasileira, na participação, nas reivindicações e na projeção de ações que visem o bem comum.

10.         Repudiamos o “voto de cabresto”; o chamado “curral eleitoral”, bem como a troca do voto por favores sejam pessoais ou coletivos, exortando seus integrantes a exercerem o direito do voto de maneira consciente e bem fundamentado cientes da delegação de poder que o sufrágio nas urnas confere aos eleitos.

Conclamamos o povo de Deus que se reúne em nossas igrejas à participação na escolha das futuras lideranças: Presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais e, para isso, também o convocamos à oração e à reflexão, que possam nos orientar para que nossas escolhas se traduzam no bem comum de todos os brasileiros e brasileiras. 

 

Mensageiro Luterano Online

A Editora Concórdia criou a versão online da revista, e as duas primeiras edições têm o acesso gratuito: www.mensageiroluterano.com.br

 

Mais detalhesMensageiro Luterano Online

Ovinhos na TV

Nossos tão conhecidos ovinhos, feitos pelo departamento de servas, foi noticia na TV.

O departamento foi entrevistado pela RIC TV, e você pode conferir a matéria:

http://pr.ricmais.com.br/ver-mais-curitiba/videos/ovinhos-recheados-com-amendoim-podem-ser-uma-boa-opcao-nesta-pascoa/

Junto com cada duzia de ovinhos foi enviada uma mensagem, com versículo e contatos da congregação, fazendo em cada presente de páscoa um pouquinho de missão...

Dia do Luterano

A Câmara Municipal de Curitiba aprovou projeto de lei instituindo o Dia do Luterano, que será lembrado em 31 de outubro, data festiva para os protestantes em alusão à apresentação das 95 teses afixadas pelo monge agostiniano, Lutero, na porta da igreja do castelo de Wittenberg, na Alemanha.

O projeto é do vereador Jorge Bernardi, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), que apontou, na justificativa, o trabalho evangélico no campo social e educacional, como o Colégio Martinus, fundado em 1866, a Casa do Estudante, a Faculdade de Teologia, o Lar Ebenezer, o Hospital Evangélico.

 

Mais artigos...

  1. 49 anos de bençãos